17/10/2017 - 04:58

Veja os números da nova pesquisa Ranking para governo de MS

Eleições 2018 - O levantamento foi feito entre os dias 9 e 16 de outubro em 17 municípios de MS

Antonio Ueno
Ranking Pesquisas
A menos de um ano para as eleições de 2018, levantamento feito pelo Instituto Ranking Comunicação e Pesquisa, mostra um quadro totalmente novo para a corrida ao governo do estado do Mato Grosso do Sul. 

O saudoso Magalhães Pinto, no entanto, já ensinava lá atrás que “política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Você olha de novo e ela já mudou”. Este é o "retrato" do momento encontrado entre os eleitores.

A novidade é o bom desempenho do Juiz aposentado Odilon de Oliveira. Ele ganhou projeção nacional por combater o crime organizado, principalmente na fronteira do Brasil com o Paraguai. Odilon que se aposentou no último dia 5 de outubro, deseja ser candidato ao governo do estado ou ao senado federal. 

CENÁRIO 01

No quadro “Cenário 01- estimulada, Puccinelli levaria pequena vantagem sobre os três virtuais concorrentes. André teria (17.60%) das intenções de voto, seguido por Odilon de Oliveira, com (14.03%), Reinaldo Azambuja, com 12.83% e pelo atual prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad com (12.20%). Na sequência aparecem; Zeca do PT, com (4.56%), Ricardo Ayache, com (3.73%), Coronel David, com (3.50%), Alcides Bernal, com (3.23%), Waldeli dos Santos, com (2.76%) e finalizando com Marcelo Bluma com (1.46%). Não souberam ou não quiseram opinar (24.10%) dos eleitores acima de 16 anos.


CENÁRIO 2

No “Cenário 02”, onde foram estimulados os 6 principais pré-candidatos, ficou assim o levantamento feito pela Ranking Comunicação e Pesquisa: André Puccinelli, com (21.66%), Odilon de Oliveira, com (20.16%), Reinaldo Azambuja, com (15.63%), Ricardo Ayache com (5.20%), Coronel David, com (4.43%) e Alcides Bernal por último com (3.70%). Não souberam ou não quiseram opinar (29.22%) dos eleitores pesquisados.


ESPONTÂNEA

Os dados levantados na forma espontânea, mostra o ex-governador André Puccinelli com (8,36%) dos votos, seguido pelo juiz aposentado Odilon de Oliveira que aparece com (6,03%), o atual governador Reinaldo Azambuja ficou em 3º lugar com 4,73% e o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad foi citado por (4,16%) dos entrevistados ficando em 4º lugar. Na sequência apareceu o deputado federal Zeca do PT com (1,83%), Nelsinho Trad (1,60%), Ricardo Ayache (0.83%), Coronel David (0,70%), Alcides Bernal (0,50%) e por fim o atual prefeito de Costa Rica Waldeli dos Santos com (0,16%) das intenções de votos. Não souberam ou não quiseram opinar (71,11%) da população.


REJEIÇÃO

Na consulta estimulada a rejeição atribuída aos nomes citados para a corrida sucessória estadual, segundo a Ranking, põe Zeca com o maior índice (16.30%), vindo logo depois Bernal (14.80%), Puccinelli (10,46%), Azambuja (9.30%), Ayache (4.60%), C. David (3,90%), Marquinhos Trad (3.50%), Bluma (2.76%), Odilon (2.63%) e Waldeli Santos (0.53%) enquanto (31.22%) não responderam ou não souberam. 


RENOVAÇÃO

O instituto Ranking quis saber ainda a posição do eleitor se apenas Puccinelli e Azambuja disputassem o governo. O preferido com (21.56%), é Puccinelli, e o atual governador (16,23%). A parcela que citaram que votaria na “renovação” é de (47,33%). Não souberam ou não responderam (14.88%).


3.000 ENTREVISTAS

A pesquisa foi encomendada pelo Jornal eletrônico Diário da Mídia. O levantamento foi feito entre os dias 9 e 16 de outubro em 17 municípios de MS, com 3.000 entrevistados. A margem de erro é de 2,50 pontos porcentuais para mais ou para menos. O indice de confiança é de 95%.

 
Voltar
Site desenvolvido por: