Quinta-Feira 22 de Junho de 2017
12/06/2017 - 14:19

Feriadão a vista! Nada como viver num país sem problemas...

B. de Paula - As dez mais!
[Primeira]
Hoje é o ‘Dia dos Namorados’ uma data para ser lembrada e que não pode ser esquecida: dá briga!.

[Segunda]
Em visita ao programa ‘Boca do Povo’ na DIFUSORA-FM 101.9, o deputado Cel. Davi deu uma boa notícia: O governador, pressionado pela situação, pediu prazo até o dia 3 de junho para achar uma saída em relação ao aumento do funcionalismo.

[Terceira]
É bom que não esperem nenhuma generosidade desse governo que aí está, mas pelo menos a reposição inflacionária constitucional é bem capaz de sair. Já é alguma coisa.

[Quarta]
Feriadão começando na quinta e esticando até domingo para o funcionalismo público. Dos 30 dias de junho, só ‘dez’ serão trabalhados. Nada como viver num país sem problemas e que não precisa produzir.

[Quinta]
O Ministério Público Federal cancelou 3 mil benefícios do Bolsa Família em nosso Estado. Foram encontradas irregularidades na concessão desse benefício.

[Sexta]
Carlos Marun é hoje um dos deputados federais mais fortalecidos no Planalto com a permanência do presidente Michel Temer, absolvido pelo TSE. Foi uma jogada de mestre.

[Sétima]
A visita daquela turma que muita gente achou estranha, fotografada na sexta-feira na Governadoria, era pela posse de um subsecretário de governo. Reinaldo nega que tenha tomado algum “axé”, mas que ficaram bons fluidos, isso não se pode negar.

[Oitava]
Reunião com deputados estaduais na tarde de sexta-feira, com a obrigação de deixarem celulares na antessala do governo, foi para debater sobre a CPI do Impeachment e para abrir a interlocução com sindicatos e associações que exigem aumento salarial, ou pelo menos a reposição inflacionária.

[Nona]
Por conta da reunião os deputados da Comissão de Saúde da Assembléia deixaram de ir a importante encontro com mãe na APAE. Elas saíram de lá frustradas, mas ficou valendo o velho ditado: “Manda quem pode e obedece quem tem juízo”.

[Décima]
Pegaram um ladrão e o tatuaram na testa para ele deixar de perturbar os vizinhos. Errado!. Mas fizeram uma vaquinha que já arrecadou 15 mil para apagar a tatuagem e transformaram-no em um ídolo. Errado também. O Brasil está virando um país onde os “coitadinhos” estão ficando mais fortes que a maioria. Depois quando Bolsonaro mete a boca, tem gente que ainda torce o nariz.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuui.
Voltar
B. de Paula - As dez mais!
Jornalista, Radialista e Empresário!
Facebook curtir
Site desenvolvido por: