04/07/2017 - 12:55

Marquinhos Trad deposita hoje os salários dos servidores do município

B. de Paula - As dez mais!
PRIMEIRA:
Foi um ato de muita coragem o Governador oferecer míseros 2,94% de aumento ao funcionalismo, cinco meses depois da data-base. A proposta considerada “indecente” pelos sindicalistas foi de autoria do pecuarista e secretário de Governo Eduardo Riedel.

SEGUNDA:
Sindicalistas ficaram “bege” com a proposta do governo. Quando anunciaram no carro de som estacionado defronte a Governadoria os servidores irromperam em vaias ao Governo. 2,94% não cobre nem a inflação deste ano. Os sindicalistas estarão reunidos para decidir o futuro do atual governo que deverá ser pra lá de tumultuado.

TERCEIRA:
Tudo indica que o caminho dos servidores estaduais, daqui pra frente, será de greves e manifestações ruidosas. O descontentamento com o Governo é unânime entre os 75 mil servidores. Apesar de pouco, o aumento proposto impactaria na folha estadual em R$ 11 milhões.

QUARTA:
O Governo do Estado não consegue dar aumento aos servidores devido às milhares de nomeações feitas à esmo pelo governo “tucano”. A maioria dos nomeados não cumprem expediente. Sindicalistas denunciam que “se todos nomeados comparecessem ao local de trabalho, nem mesa e cadeiras beliches suportariam”.

QUINTA:
O Governo do Estado entrou agora numa fase de afunilamento. O descontentamento interno prenuncia dias terríveis para o futuro político da galera “tucana”. Os marketeiros ‘aloprados’ orientam o Governador a “Deixar a ‘bugrada’ chorar, porque o pranto é livre”.

SEXTA:
O prefeito Marquinhos Trad (PSD) mandou depositar hoje os salários funcionais, dos pensionistas e dos aposentados. Será injetado no comércio 129 milhões de reais. O quinto dia útil, que seria o prazo final para pagamento, é na sexta-feira.

SÉTIMA:
Os servidores estaduais estão morrendo de inveja dos servidores municipais. Até agora não viram a cor do pagamento. O Governador prometeu pagar na sexta-feira – último dia útil – e a grana só poderá ser sacada nos caixas a partir de sábado ou segunda-feira.

OITAVA:
Divórcio de casal considerado inabalável está dando o que falar. Acontece que não há o que dividir. O que ele tem está bloqueado. Tiveram que devolver a mansão no Dahma porque o vendedor não quis esperar o desbloqueio. É como dizia a Tia Laura: “Em casa que falta pão, todo mundo grita e ninguém tem razão”.

NONA:
O plano A, B ou C do PMDB é: André Puccinelli para governador em 2018, e seja lá o que Deus quiser. André continua administrando muito bem sua ausência, sendo mais lembrado que o próprio Governador. A menos que surja alguma novidade, o nome do PMDB é André e fim de papo.

DÉCIMA:
Dizem que o Ministério Público Estadual vai receber denúncia de pagamento de publicidade do Estado para um site “fantasma” cujo dono apenas “mama” nas tetas do Governo.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuui.
Voltar
Site desenvolvido por: