16/09/2018 - 04:20

Bolsonaro e as mulheres

Carlos Trapp
Como sabemos, estamos em campanha eleitoral para presidente, deputados federais, estaduais, senadores e governador.

A campanha para presidente está acirrada. Há alguns dias, surgiram movimentos de mulheres favoráveis e contrárias ao candidato Jair Messias Bolsonaro, que concorre à presidência da República pelo PSL.

Pesquisei um pouco sobre o assunto e logo de início notei que o grupo de mulheres em Campo Grande, que está querendo realizar uma concentração contrária ao candidato, nas informações sobre o evento chama Bolsonaro de “Coiso”.

Para mim, já estão começando mal. Defendo a liberdade de todos se manifestarem, mas sem agredir a pessoa; pode-se discordar da pessoa, mas nunca atacar a pessoa. E chamar Bolsonaro de Coiso, não é discordar de alguma opinião ou plano de governo, mas tratar com desrespeito a pessoa, procurando difamá-la. Até costumo dizer que quem costuma jogar lama nos outros, acaba se sujando.

Outro detalhe que deve ser visto são alguns motivos pelos quais esse grupo de mulheres se opõe a Bolsonaro. Um deles é o incidente que houve entre ele e a deputada federal do PT, Maria do Rosário, do RS. Bolsonaro estava dando uma entrevista para a Rede TV, quanto ao estupro coletivo de uma jovem e o posterior assassinato dessa jovem e seu namorado, condenando tal ato e sugerindo a diminuição da maioridade penal, entre outras soluções, quando a deputada se intrometeu na entrevista, defendendo os menores agressores e chamando Bolsonaro de estuprador.

Sei que a reação de Bolsonaro foi um tanto quanto infeliz. Mas temos que ser justos e ver que a agressão inicial foi da Maria do Rosário, atrapalhando uma entrevista, e defendendo malfeitores. A própria Bíblia diz que “palavras duras suscitam a ira”, e esta foi a atitude da parlamentar gaúcha, ou seja, usou atitudes e colocações arbitrárias.

Por outro lado, a mobilização, primeiro nas redes sociais, de mulheres contrárias a Bolsonaro, suscitou as favoráveis, que também estão se organizando e se manifestando. E uma das coisas que enfatizam é que Bolsonaro defende as mulheres. Gravaram até um pequeno vídeo, que pode ser visto aqui: https://www.youtube.com/watch?v=5Qf3IP0_VXA

Convém que ambos os grupos usem de respeito e se preocupem com o bem-estar de nosso país, pois assim exercem a cidadania, como deve ser com todos os brasileiros, homens e mulheres. Desinteresse, portanto, não convém, e isso vale para nós homens também.

Que Deus abençoe a recuperação de Bolsonaro e que a eleição seja uma festa cívica e que a escolha que nós brasileiros temos que fazer no dia 07 de outubro, seja iluminada por Deus!

Carlos Osmar Trapp, pastor batista (OPBB/3650) e jornalista (DRT/MS, 928).
Voltar
Carlos Trapp
Acesse meu blog aqui: www.carlostrapp.com
Meus vídeos: www.youtube.com/user/carlostrapp/videos
Meu Face: Carlos Osmar Trapp
Facebook curtir
Site desenvolvido por: