28/04/2018 - 07:59

Quem tem medo do ex-ministro Antonio Palocci?

Manoel Afonso
OTIMISTA Idealizador do Fundersul, o economista José Felício – que serviu aos Governos de Pedro Pedrossian e Zeca do PT já declarou o voto para Chico Maia (Podemos) ao Senado. Classifica a administração de Reinaldo (PSDB) como boa levando-se em conta a realidade nacional e a situação terrível em Estados mais ricos. Entende que a fase crítica ficou para trás, com os investimentos acontecendo hoje em todas as cidades. Grande papo.

NA ESTRADA Eleições de múltiplas opções. O ex-superintendente do Ibama – Dorival Betini (PR) animado com sua candidatura ao Senado. Também o procurador do MPE – Sergio Harfouche (PSC) percorrendo o interior na caça aos votos. Se o primeiro ainda faz mistério, o segundo deve navegar nas águas nervosas de Jair Bolsonaro na defesa da família, moral e civismo.

‘CHAPA QUENTE’ Candidatos que imaginaram serem beneficiados com a esperada luminosidade da candidatura de Puccinelli (MDB) já fazem cálculos preocupantes. As disputas pela Assembleia, Câmara e Senado devem provocar taquicardia. Ao contrário de antes, não se ganha mais eleição só com o nome. O eleitor anda exigente. Se anda!

JUSTIÇA Quando ela condena ou absolve um político ou agente público, ela também acaba sendo julgada pela opinião pública. Quando por exemplo, absolve-se alguém por influência política ou forças estranhas, a opinião pública tem seu próprio veredito ou leitura com desdenho manifestado nas redes sociais principalmente. Portanto, a absolvição não é passaporte para o bom desempenho eleitoral.

O CASO do ex-presidente Lula no STF mostra a justiça ‘made in Portugal’, tortuosa, de remédios recursais obscuros que favorecem a esperteza jurídica chamada de chicana. A cada decisão da 1ª. Turma crescem as comparações e os elogios a TRF 4 (Porto Alegre), com outro estilo e propósitos que enchem os olhos da opinião pública. A 1ª. Turma do STF infla a indignação do brasileiro. As críticas feitas à corte pelo procurador da Lava Jato – Carlos F. Santos Lima – tem sentido.



BALA DE PRATA Quem tem medo do ex-ministro Palocci? A sua delação deve ir além de Lula e do PT, atingindo também políticos, empresários do setor financeiro inclusive. As reações da ex-presidente Dilma – por exemplo – é prenúncio de fortes revelações de quem dava as cartas do núcleo do poder petista no Planalto. A cobra vai fumar e até soltar fumaça pelos olhos.



ILUSÕES Não se pode dizer que o país mudou ou vai mudar após os escândalos que frequentam a mídia. Mas a crise financeira que atingiu a maioria da população é um forte componente contra os políticos corruptos e aquele jeitinho (ou jeitão?) de quem rouba mas faz. Só a democracia não resolve. É preciso uma justiça menos letárgica, mais eficaz e justa (leia-se imparcial).



Talvez o Brasil já tenha acabado e a gente não tenha dado conta disso.” (Paulo Francis) 
Voltar
Manoel Afonso
Ampla Visão
Facebook curtir
Site desenvolvido por: