08/02/2019 - 13:23

Jovem é atingida por condutor na contramão, passa por 7 cirurgias e pede ajuda

Por Graziela Rezende
G1/MS
A viagem era para comemorar o Natal, ao lado do marido e familiares em Sinop (MT). A imprudência no trânsito, no entanto, interrompeu os planos e transformou o clima de festa em tristeza e transtorno, prestes a completar dois meses, segundo a auxiliar de serviços gerais Pamella Damião,de 22 anos. Ela já passou por 7 cirurgias, contraiu infecção grave e agora pede ajuda para o tratamento, ao lado dos familiares.

"Eu estava de moto com meu esposo. Nós saímos de Campo Grande, no dia 23 de dezembro do ano anterior, com destino a Sinop. Faltava pouco, cerca de 200 km pra gente chegar. O motorista invadiu a pista contrária e nos atingiu. Meu marido estava pilotando e jogou em direção ao acostamento, mas, mesmo assim nos pegou. Lá na hora, várias pessoas falaram que o viram fazendo zigue-zague na pista e ele também falou que abaixou para pegar uma água", contou Pamella.

O marido da jovem, Kleyton de Araújo Nascimento, de 23 anos, também ficou ferido. "Ele quebrou uma perna e também um dos dedos. Os médicos estão tentando salvar, só que ele corre risco de amputação. Ele anda com muletas no momento. No meu caso, não consigo levantar da cama ainda e tenho mais 2 cirurgias na semana que vem, estou com fixadores móveis e infelizmente contrai ostiomelite, que não deixa o meu osso colar", explicou.

Conforme Damião, a intenção é controlar a infecção e fixar hastes. "Nós estamos providenciando as documentações e o boletim de ocorrência. O motorista ligou e diz que pretende ajudar, mas, não fez nenhum depósito até o momento. Ele apenas mandou a moto. Por foto, a gente achou que até tinha conserto, mas, ela entortou inteira. E eu estou tomando 8 medicamentos por dia, só um deles custa mais de R$ 1 mil ao todo", comentou.

Nos próximos dias, a jovem conta que os médicos estão realizando outros exames, para constatar qual o antibiótico será eficaz para acabar com a infecção. "Minha família e a do meu marido está se mobilizando e também pediram ajuda nas redes sociais. Eu estava há muitos dias sem ver a minha filha, de 5 anos, agora estou melhor ao lado dela", finalizou.

Conforme a divulgação no Facebook, Pamella precisa de ajuda financeira para adquirir os remédios, bem como materiais para curativo, fraldas, fisioterapia e alimentos. Quem quiser ajudar pode entrar em contato pelo telefone: (67) 99252- 4919, que é da Pamella, além do (67) 99292-4132, da mãe da vítima.
Voltar
Site desenvolvido por: