08/07/2018 - 06:32

Governo federal faz pouco caso e ferrovia é “esquecida”

Clodoaldo Silva
Correio do Estado
Após oito meses da solicitação do governo do Estado, a União ainda não incluiu o Projeto da Ferrovia TransAmericana no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que tem outras oito propostas do setor. A malha ferroviária nem consta no Plano Nacional de Logística (PNL), que define as diretrizes dos vários modais de transporte de carga até 2025.

O “descaso” persiste mesmo com o empenho do governo do Estado nos últimos dois anos para viabilizar o projeto, tendo conversas com investidores alemães e chineses, promovendo debates nacionais, participando de reuniões com ministros e garantindo apoio dos senadores sul-mato-grossenses. 

O governo estadual quer incluir a recuperação da malha da Ferrovia TransAmericana no PPI para assegurar que parte dos R$ 6 bilhões que o Deutsche Bank (Banco Alemão) tem para financiar obras no Brasil possa ser destinada a este projeto. O grupo de investidores internacionais – que tem chineses e alemães – projetou em R$ 1,8 bilhão o valor a ser aplicado na recuperação desta linha férrea, que vai  ligar  o porto da cidade de Ilo, no Peru, ao Porto de Santos (SP), passando por Mato Grosso do Sul, pelos municípios de Corumbá, Campo Grande, Ponta Porã e Três Lagoas.
Voltar
Site desenvolvido por: