29/01/2018 - 05:44

Inmet emite alerta amarelo de perigo para várias regiões do Estado de MS

Gabriela Couto
Correio do Estado
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta amarelo para Mato Grosso do Sul com validade para esta segunda-feira (29). As regiões leste, sul, sudoeste, centro-norte e o Pantanal terão situação meteorológica potencialmente perigosa.

De acordo com o aviso, são esperadas chuvas entre 20 e 30 milímetros por hora a partir das 15h. O acumulado do dia pode fechar em 50 milímetros. Os ventos serão intensos e podem variar entre 40 a 60 quilômetros por hora. O Inmet ainda avisa que há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Algumas recomendações do instituto também foram repassadas para a população. Em caso de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Também evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada. 

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA 

A forte chuva que tem caído no Estado desde o início de janeiro já causou estragos em vários municípios do interior. Agora são 21 cidades de Mato Grosso do Sul com decreto de situação de emergência devido às chuvas.

Caracol e Santa Rita do Pardo também entraram na lista da Defesa Civil Estadual. Nesses municípios houve danos em estradas e pontes.

Famílias estão sendo removidas para abrigos públicos devido ao risco de suas casas desabarem. Ribeirinhos do Rio Miranda também foram surpreendidos pelo nível da água que já chega a quase 2 metros acima do normal. A Estrada Parque está completamente alagada e parte dos animais que ficaram no pasto morreram afogados. 

Também integram a lista de cidades com decreto de situação de emergência: Coronel Sapucaia, Deodápolis, Batayporã, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí, Japorã, Eldorado, Miranda, Rio Verde de Mato Grosso, Bataguassu, Porto Murtinho, Sete Quedas, Tacuru, Iguatemi, Mundo Novo, Amambai, Bela Vista, Antônio João e Coxim. 
Voltar
Site desenvolvido por: