30/11/2018 - 05:23

Levada por bandidos em roubo de carro, cadela Mel reencontra família

G1
Mel está de volta e comanda a festa na casa de seu dono, Leandro Mello. O economista de 29 anos passava por maus bocados desde o último domingo, quando seu bichinho de estimação foi levado em um assalto ao veículo da família. Na manhã seguinte, Leandro publicou nas redes sociais um apelo para tentar encontrá-la. O post viralizou e chegou a quase 35 mil compartilhamentos. Após três dias de aflição, enfim, o alívio: sã e salva, a golden retriever de um ano e dois meses foi resgatada.

De acordo com a Polícia Civil, a cadela foi abandonada por criminosos que seriam da comunidade Novo México, em São Gonçalo, na passarela da região conhecida como Santa Bárbara. Uma moradora a encontrou e procurou pelo dono em grupos do bairro. Rapidamente, a rede de solidariedade que se formou em volta do caso reconheceu o animal e entrou em contato com Leandro e seus familiares. Embora a repercussão tenha sido fundamental para solucionar o caso, não foi feita apenas de boas intenções.

- Recebi muitos trotes, houve muitos aproveitadores… mas, graças a deus, ela ficou bem e não foi maltratada. É que também ela é muito dócil. Deve ter lambido a orelha deles (risos). Como eu recebi algumas tentativas de extorsão, tinha feito o registro na delegacia. Eles tomaram a frente da situação e foram conferir se a informação era verdadeira, porque ainda tinha o risco de serem os assaltantes. Eles nos deram todo o apoio - contou Mello.

Os tios de Leandro voltavam de Maricá com a cadela recém-operada quando o crime ocorreu, e não tiveram chance de removê-la antes da fuga dos bandidos. Os pontos na barriga e os lacinhos roxos que ela usava facilitaram a identificação. Nesta quarta, os agentes da 75ª DP resgataram o animal e um amigo da família buscou-a na delegacia. Quando o rapaz chegou do trabalho, a recepção foi especial.

- Já estavam os vizinhos aqui, todo mundo no corredor. Falei: “ah, agora ela já gastou toda a energia, não vai nem querer brincar comigo” (risos). Sou uma pessoa comum, mas milhares de pessoas abraçaram a causa, foi impressionante. Se não fosse essa união, eu não teria achado. Recebi um turbilhão de mensagens e não dei conta de responder tudo, mas fiz o post e tentei agradecer ao máximo de pessoas que consegui - concluiu.
Voltar
Site desenvolvido por: