09/10/2018 - 04:32

Pesquisas do Instituto Ranking foram as que mais acertaram em MS

Mais de 70% de acertos

Edson Moraes
Ranking Pesquisa / Ranking
A disputa governamental em um segundo turno, a grande maioria dos eleitos nas eleições proporcionais e o crescimento da candidata do PSL ao Senado, Soraya Thronicke, estão entre os resultados previstos nos levantamentos de intenções de voto feitos pelo Instituto Ranking do Mato Grosso do Sul. A Ranking foi a que mais acertou, entre as empresas tradicionais que se dedicam ao complexo trabalho de apurar as escolhas dos eleitores.

Depois de 10 pesquisas realizadas este ano, a Ranking acertou nas probabilidades de quem conquistaria 19 das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa, cinco das oito da Câmara Federal e ainda apontou que as sucessões governamental e presidencial não seriam encerradas já no primeiro turno. Foi o que aconteceu. Descontadas as chegadas surpreendentes de algumas candidaturas, a maioria dos eleitos e eleitas está dentro das prévias efetivadas.

O desafio mais complexo para qualquer pesquisa é fazer pesquisa de intenções de voto para cargos proporcionais, os (as) deputados (as)  federais e estaduais. Os eleitores têm preferências rarefeitas, que se concentram e se diluem por regiões. O Ranking, porém, assumiu a responsabilidade e emplacou mais de 70% de acertos. Para a Câmara Federal, dos oito eleitos cinco se destacavam nas pesquisas: Rose Modesto, Fábio Trad, Vander Loubet, Beto Pereira e Luiz Ovando e outros dois apareciam com pontuações que davam condições para acreditar na vitória: Luiz Ovando e Tio Trutis.

O voto rarefeito se mantém nas preferências para a Assembleia Legislativa. Mais uma vez o Instituto encarou o desafio e alinhou, entre as probabilidades apontadas pelas amostragens, o sucesso de 19 candidaturas. Desde as mais conhecidas - como Cabo Almi, Felipe Orro, Lídio Lopes, Londres Machado, Zé Teixeira, Paulo Corrêa e Renato câmara - até algumas das novidades que saíram das urnas, principalmente os três mais votados, o Capitão Contar e o Coronel David,ambos do PSL, e Jamílson Name, do PDT.

Nos detalhes em vermelho, os Deputados Estaduais eleitos:
 






Nos detalhes em vermelho, os Deputados Federais eleitos:





Votos para Presidente:

Na sucessão presidencial, a ampla superioridade de Jair Bolsonaro (PSL) sobre os adversários, especialmente Fernando Haddad (PT), foi antecipada em todas as simulações do Instituto, inclusive com números bem próximos da diferença registrada no balanço final do Tribunal Superior Eleitoral. No confronto entre o governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, e Odilon de Oliveira, do PDT, enquanto os outros institutos sinalizavam que não haveria um segundo turno, os índices da Ranking, notadamente nas últimas amostragens, desenhavam que a vantagem do tucano não era suficiente para reelegê-lo.



Tanto na estimulada (37,16% contra 23,25%) como na espontânea (22,08% a 9,75%) as diferenças de Azambuja para Odilon aferidas nas consultas da Ranking na antevéspera da eleição estão na casa dos 13%. Considerada a margem de erro, de 2,83% para mais ou para menos, a Ranking acertou o resultado oficial divulgado pelo TRE, com 44,61% dos votos para o candidato do PSDB e 31,62% para o pedetista, uma diferença de 12,59%.

Números da última pesquisa Ranking, prevendo o 2º turno para governo:



Na corrida para o Senado, o instituto também constatou que Soraya, considerada uma das principais surpresas das urnas, estava bem próxima de quem disputava a segunda vaga do Senado. Ela tinha em uma das simulações das últimas pesquisas Ranking 15,08% das intenções de voto e acabou sendo eleita com 16,19% - diferença de 1,11%, no limite da margem de erro. A eleição de Nelsinho Trad (PTB), favorito para a primeira vaga, é outra previsão que o instituto cravou.

Votos para o Senado:



Durante a campanha, o Instituto Ranking foi contestado judicialmente por alguns partidos, inconformado com os resultados das amostragens. Todas as reclamações foram indeferidas, pois a Justiça comprovou que o instituto havia cumprido todas as normas legais. Todas as pesquisas da empresa são registradas na Justiça Eleitoral, tanto em Mato Grosso do Sul (TRE) como em âmbito nacional (TSE).

Equipe Ranking:


 
Voltar
Site desenvolvido por: