09/03/2018 - 07:58

Efeito dominó: “A ponte que desabou foi uma obra malfeita. Jogaram dinheiro pelo ralo"

Manoel Afonso
RECOMEÇO do inferno astral para o empresário João Amorim, ex-deputado federal Edson Giroto (PR), ex-governador Puccinelli (MDB) e outros suspeitos ou denunciados na ‘Lama Asfáltica’? Pelo menos a decisão do STF em revogar o ‘habeas corpus’ de Amorim sinaliza isso com novos capítulos desta novela sem mocinhos. Haja camburão!

LEMBRETE As investigações da Polícia Federal continuam por conta da delação premiada ( maio/2017) do empresário Ivanildo Miranda, substituído por André Luiz Cance como operador de propina junto a JBS no final do Governo de Puccinelli, segundo contou o delator Miranda. Imprevisíveis e temidos os estragos de sua fala.

CORINGA FIEL No café amigo com Carlos A. de Assis – ‘cap’ da Secretaria de Administração, a revelação que mostra sua personalidade: votará em Nelson Trad (PTB) para senador sem deixar de arregaçar as mangas na campanha de Reinaldo (PSDB). Lá atrás avisou o governador deste compromisso, aceito sem objeções. E ele segue ao seu estilo ‘portas abertas’, de olho no calendário eleitoral.

BOM NOME? Advogado, pós graduado na FGV em Gestão Empresarial e Marketing, Carlos Coimbra (42) seria um dos nomes para compor a chapa majoritária de Reinaldo (PSDB) à reeleição. Passou pelo comando do Hospital do Câncer e Hospital Regional antes de assumir a Secretaria Estadual de Saúde. Tem boa inserção social, transita bem na classe política, entidades diversas e seu desempenho como gestor é excelente.

OUTROS NOMES Difícil listá-los devido a janela partidária em vigor e eventuais composições após o ‘troca troca’ em 7 de abril. Mas neste período de políticos desacreditados é possível que o perfil técnico tenha melhor aceitação do que um nome essencialmente político. Em tempo: Carlos Coimbra é filho do ex-prefeito da capital e ex-deputado federal Albino Coimbra e da ex-deputada Marilena Coimbra. Fica o registro.

SINAL VERDE A medida que vai agregando novos apoiamentos, o senador Pedro Chaves (PRTB) vai ocupando maior espaço no cenário pré-eleitoral. Além do mais sua atuação em Brasília mostra a crescente musculatura em atender os prantos de prefeitos e vereadores. Cauteloso mas competente, tem o perfil da experiência inovadora.
 
1-TORPEDO do governador Reinaldo (PSDB) ao ex-governador Puccinelli (MDB) sobre o aquário: “Esse abacaxi não foi criado por nós, isso veio do governo anterior. Contrataram um projeto mirabolante, cheio de falhas. Tiveram que durante o projeto, readequar um monte de coisas, pois as obras saiu de R$88 milhões para R$200 milhões e ainda falta terminar”.

2-TORPEDO de Reinaldo sobre a ponte construída por Puccinelli e que virou notícia ao desabar em ‘efeito dominó’: “A ponte que desabou foi uma obra malfeita. Jogaram dinheiro pelo ralo, aliás, pelo rio, cujo desabamento acabou se tornando uma imagem famosa e demonstrou o descaso de quem deveria ter responsabilidade com a coisa pública”. A nova ponte custará R$4,4 milhões ao Estado.

NITROGLICERINA pura não deve faltar nesta campanha eleitoral. Essas duas citações demonstram isso. Com o distanciamento crescente entre Reinaldo e André, a tendência é que a temperatura suba. Nos bastidores do Parque dos Poderes e da Assembleia Legislativa corre a versão de que o Governo quer manter boas relações com os deputados do MDB, mas sem André.

CENÁRIO Até aqui não há críticas contundentes dos deputados do MDB na Assembleia Legislativa com o tom de oposição ferrenha ao Governo. No fundo, cada um deles apenas preocupado com a tentativa de reeleição. No episódio das pontes, eles não se manifestaram sobre o fato e tampouco sobre a fala do governador criticando a qualidade das obras e seus gastos. ‘Interessante’ mesmo esse ‘silêncio’.


(Foto: Luiz Vargas/TV Morena)

PROJETOS O deputado Henrique Mandetta (DEM) pode ter dificuldades para se reeleger caso não convença a opinião pública sobre o caso Giza. O ex-prefeito Bernal (PP) pode ser o seu algoz no horário eleitoral. Já o deputado Eduardo Rocha (MDB), reconhecendo que sua situação eleitoral não é boa em sua base eleitoral, por conta do desgaste previsto e pela boa gestão do prefeito Guerreiro (PSDB), tentará a reeleição.



MAMATAS Desde a criação do Estado não foram poucos aqueles felizardos que se beneficiaram pelo nível de relacionamento político com os governantes para alugar imóveis para abrigar repartições públicas. Os preços, salgados ou não – mantidos em sigilo. Agora o deputado Felipe Orro (PSDB) teve a feliz iniciativa do projeto obrigando a publicação no portal de transparência dos valores de todos os imóveis de particulares locados ao governo estadual. Vou acompanhar de perto a sua tramitação.


Jornalista Manoel Afonso
Voltar
Site desenvolvido por: