14/06/2018 - 05:54

'Médico deu só 2 horas de vida, mas ele voltou pra casa', diz irmã de jovem com bala alojada na cabeça

Por Graziela Rezende
G1/MS
Quase três meses após o assalto, em que Victor Hugo Córdoba Prucheta, de 18 anos, foi ferido com um tiro no cabeça, em Campo Grande, o jovem teve alta médica.

A família diz que ele necessita de cuidados especiais, já que a bala permaneceu alojada na cabeça. "Diante a gravidade, o médico deu só duas horas de vida, logo que ele foi internado na Santa Casa. Mas, meu irmão lutou pela vida e voltou para casa", diz ao G1 a irmã Adriana Córboda Pucheta, de 24 anos.

Além da família, amigos também ajudam no tratamento da vítima.

"Ele está readaptando a fala, compreende apenas algumas palavras e faz poucas perguntas. Todos nós tivemos de deixar o trabalho, porque ele precisa de atenção 24 horas por dia. Os amigos dele estão sempre vindo aqui, ajudando com rifas e até um torneio que futsal que está prestes a acabar", comentou a irmã.

Ainda conforme Adriana, o jovem permanece a maior parte do tempo deitado ou então em uma cadeira adaptada, na sala de sua residência, no bairro Nova Lima, região norte da cidade. "Ele precisa de sonda, curativos, fraldas, pomada e também tratamento com fonoaudióloga e fisioterapeuta. Todas estas coisas e higiene e a alimentação custam cerca de R$ 2 mil mensais e estamos contando com ajudas", explicou.

Outro envolvido

Em abril deste ano, a polícia realizou a reprodução simulada do crime e descobriu o envolvimento de uma quarta pessoa no crime. Este homem também estaria armado e dentro de um carro, com os outros assaltantes. Ele e o adolescente de 15 anos teriam feito disparos contra a vítima.

Arrastão
Naquela madrugada do dia 26 de março, ainda conforme a polícia, os bandidos pretendiam fazer um arrastão na cidade. Ao abordar os jovens em um cruzamento da rua das Balsas, bairro Estrela do Sul, eles pegaram celular, dinheiro e documentos. Eles tentaram correr e Victor teria ficado atrás, quando caiu e foi atingido com um tiro.

A pessoa quem atirou na direção do Victor é apontado como um adolescente de 15 anos. Ele disparou ao menos 5 vezes e a arma utilizada no crime ainda não foi encontrada, de acordo com o delegado. Outros envolvidos de 19 e 20 anos permanecem presos.

Entenda o caso
Victor caminhava com amigos logo depois das 0h, quando houve a abordagem dos bandidos. Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, ele está entubado no Centro de Terapia Intensiva (CTI).

"Era a primeira vez que ele andava na rua àquela hora. Tinha ido comemorar o aniversário de um amigo", fala Adriana, explicando que o aniversariante era um dos três amigos que estavam com Victor no momento dos tiros e que o grupo seguia para casa dele.

O tiro que atingiu o jovem foi disparado por ocupantes de um carro. Segundo Adriana, câmeras de segurança mostram o veículo em alta velocidade e freando ao se aproximar do grupo. "Os meninos disseram que eles [suspeitos] gritaram perdeu, perdeu e depois eles ouviram tiro", comenta Adriana.

Os jovens correram, mas, perceberam que Victor havia ficado e o viram caído, ensanguentado. Eles então chamaram a polícia e socorristas. Conforme a polícia, Victor foi socorrido para a Santa Casa e lá reanimado. Por um período, ele respirou com ajuda de aparelhos e, de acordo com a irmã, mexia os olhos e aparentava tentar mexer os braços quando a mãe falava com ele.
Voltar
Site desenvolvido por: