05/08/2017 - 05:00

PDT - a terceira via em 2018? Jornalista Manoel Afonso

Manoel Afonso
SANGROU O resultado favorável ao Governo na votação da Câmara Federal lembra a ‘Batalha de Asculum’ (279 A.C) – quando o exercito de Pirro – rei de Épiro ( Macedônia) derrotou os romanos. Mas foram tantos os sacrifícios e perdas humanas que o monarca vencedor desabafou: “Com mais uma vitória dessas estarei perdido”.
 
IMAGINE uma nova denúncia da Procuradoria Geral de Justiça contra o presidente Michel Temer. Mais uma tormenta política com reflexos na vida econômica de todos nós. O Governo teria que repetir toda a estratégia para garantir a vitória. Ora! O Brasil precisa de paz para voltar a crescer. Só isso.

OS NÚMEROS da economia – embora ainda tímidos – são animadores. A Reforma Trabalhista traz encorajamento aos investidores que geram empregos e renda. Se ficarmos à margem da modernidade vamos nos transformar numa nova Venezuela tão apoiada pelos petistas. É pegar ou largar.
 
PERGUNTO No fundo, a quem interessa a queda do atual presidente? Os petistas não foram às ruas; estão preocupados é com o destino político do ex-presidente Lula. Com Temer no poder, Lula divide com ele os holofotes da mídia e quanto pior o desempenho do presidente, melhor para o fortalecimento da candidatura do petista.
 
SEM SEXO Embora com 4 ministros no Governo Temer, o PSDB continua mostrando que é um partido rachado por conta dos interesses regionais de seus caciques. Enquanto os líderes nordestinos atuaram contra Temer, o pessoal ligado ao governador paulista Geraldo Alckmin votou pela rejeição da denúncia. E agora qual o futuro tucano?
 
DISSONÂNCIA Se os deputados do Nordeste, onde Lula lidera as pesquisas, salvaram o mandato de Temer, os parlamentares do Sul – onde o anti-petismo é muito forte – votaram pela aceitação da denúncia. Prova de que eles agem pelos interesses do jogo político do que em atendimento aos eleitores que os elegeram. Haverá o troco nas urnas em 2018 ou a memória será apagada?

ESQUISITO Embora de origem familiar e política conservadora, o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) alinhou-se ao PT e PDT na votação contra o presidente Temer. Se isso irá repercutir em seu projeto eleitoral só o tempo dirá, mas já ouvi várias críticas neste sentido. É de se perguntar: o que seus eleitores acharam disso?

‘SUPER TCHÊ’ Ele não usa capa, não voa, mas teve seu dia de herói na votação da Câmara Federal. O deputado Carlos Marun (PMDB) aproveitou o espaço no partido e a fragilidade da oposição para reinar sob os holofotes da TV. Mas empolgado, queimou a língua ao fazer a defesa do ex-deputado Eduardo Cunha ( PMDB).
 
DESAFIO A eventual candidatura de Odilon de Oliveira ( hoje no cargo de Juiz Federal) ao Senado motiva as indagações: sem o cargo manterá a grande visibilidade que hoje tem na sociedade através da mídia? Seu legado na Justiça será suficiente para bater os concorrentes ao ambicionado cargo?
 
O AMBIENTE festivo da posse do vereador Odilon de Oliveira Jr no comando do PDT da capital não esconde algumas preocupações. Onde o PDT e partidos aliados buscarão ‘oxigênio’ que a campanha majoritária em todo Estado exige? Eventuais coligações com siglas da esquerda não encontrarão resistências neste eleitorado conservador de MS?
 
DETALHES O PDT conta com Ricardo Ayache (PSB) (presente ao evento) como candidato ao Senado e a filiação do ex- petista Antonio C. Biffi. Quer mais, como ficou evidente na fala do deputado Dagoberto Nogueira (PDT): a candidatura do pai do vereador Odilon ao Governo do Estado. Uma tese complicada.
 
BOMBA! Vazou na internet parte de pesquisa recente (IPEMS) na capital onde há empate técnico entre o ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o Juiz Federal Odilon de Oliveira para o Governo Estadual. A diferença em favor do primeiro é de apenas 2 pontos, mas a sua rejeição chega a 40 %. Números surpreendentes levando-se em conta que Puccinelli foi prefeito por dois mandatos em Campo Grande.


 
‘LEGADO’ Os peemedebistas – sem outro nome em destaque nas pesquisas para o Governo Estadual – adotaram a candidatura do ex-governador André Puccinelli. Falam de seu legado nas duas administrações que comandou. Mas essa situação é diferente daquele pleito que reelegeu Wilson Barbosa Martins. Não havia internet, pesquisas e nem denúncias de corrupção contra Wilson. E os tempos mudaram!



OJERIZA é o termo mais apropriado para se definir o sentimento atual da população brasileira em relação a classe política. Significa: asco, aversão, animosidade antipatia, birra, nojo, ódio, rancor, repugnância, repulsa, intolerância, hostilidade e má vontade. E lembro: os políticos são escolhidos por nós.

Voltar
Site desenvolvido por: