17/06/2017 - 06:22

7 marinheiros estão desaparecidos após destróier dos EUA se chocar com cargueiro

Destróier precisou ser rebocado devido ao dano.

G1
Sete marinheiros do destróier americano USS Fitzgerald estão desaparecidos e ao menos dois ficaram feridos - entre eles o comandante, Bryce Benson - após o navio colidir com um cargueiro filipino em águas próximas ao Japão neste sábado (17), informou a Guarda Costeira japonesa.

O choque ocorreu às 2h30 (horário local, 14h30 de sexta em Brasília), a cerca de 100 km de Yokosuka e a 20 km do litoral da província de Shizuoka. Imagens mostram danos consideráveis no lado direito do navio militar americano. O cargueiro aparentemente sofreu menor avaria com a colisão.

A Marinha americana e a Guarda Costeira japonesa informaram que o cargueiro envolvido na colisão é o filipino ACX Crystal. O navio tem 223 metros de comprimento e 29 toneladas, segundo a rede de televisão "NHK".

O USS Fitzgerald não corre risco de naufragar, mas não pode navegar sozinho e necessita da assistência de rebocadores, segundo fontes da Marinha americana citadas pela rede de televisão "CNN".

Cinco embarcações da Guarda Costeira japonesa e dois aviões foram deslocados para os trabalhos de resgate e de busca por desaparecidos.

Às 9h locais (21h de sexta em Brasília), o USS Fitzgerald navegava rumo à base de Yokosuka, a principal dos EUA no Japão, destinada a apoio em missões de paz e segurança na região da Ásia banhada pelo Oceano Pacífico.

O comandante americano da Frota do Pacífico, almirante Adam Swift, afirmou que a prioridade é "a segurança do navio e dos nossos marinheiros" e agradeceu o apoio dos japoneses após o acidente.

O navio tem uma tripulação de cerca de 330 marinheiros e pertence à classe Arleigh Burke, de destróiers lança-mísseis. São os de maior tamanho e poder de fogo construídos pelos americanos. O cargueiro filipino, por sua vez, se dirige para concluir sua rota, navegando para Tóquio, segundo a "NHK".
Voltar
Site desenvolvido por: