16/04/2018 - 04:59

Equipe chefiada por brasileiro tenta saber que arma química Síria usou

Fantastico
G1
Na noite de sexta-feira (13), enquanto o mundo tentava entender os ataques dos EUA à Síria, uma equipe de cientistas se mobilizava para embarcar em direção a Damasco. A missão: chegar o mais rápido possível a Douma, região atingida uma semana antes por ataques supostamente feitos com armas químicas.

Esses cientistas fazem parte da Opaq, a organização para a proibição de armas químicas.

Criada há mais de 20 anos, a instituição é responsável por tentar erradicar o uso desse tipo de armamento no planeta.

Na Síria desde sábado (14), eles tentam descobrir que tipo de arma foi usada e identificar de onde ela veio.

Com sede em Haia, na Holanda, a organização é chefiada por um brasileiro, Marcelo Kós. Ele e sua equipe ganharam o Prêmio Nobel da Paz em 2013, mesmo ano em que um ataque na Síria matou mais de mil pessoas. Veja no especial da rede de TV inglesa BBC.

Voltar
Site desenvolvido por: