24/02/2018 - 07:51

Chuvas de março representam 'novo' risco para Pantanal

Luna Rodrigues
Correio do Estado
Depois dos estragos e enchentes causados pelas chuvas que caem desde o fim do ano passado em Mato Grosso do Sul, o mês de março pode chegar trazendo mais instabilidades ao Estado.

A previsão é de que os primeiros quinze dias do mês sejam com chuvas volumosas, o que deve aumentar o nível do Rio Paraguai - principal responsável pela cheia no Pantanal - que já registra os maiores níveis dos últimos seis anos.

De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão Filho, as chuvas já devem começar de forma isolada neste fim de semana, e aumentam a partir de segunda-feira (26), se estendendo até o dia 1º de março.

A previsão é de que o período chuvoso perdure pelo menos durante a primeira quinzena do mês. “Pela climatologia, houve situações de chuva forte nesse período em anos anteriores, mas a partir do meio do mês elas diminuem, por causa da mudança na estação”, explica o meteorologista.

Com as chuvas intensas, o nível do  Rio Paraguai vem aumentando a cada dia. Nesta sexta-feira (23), a régua do rio em Ladário - principal referência do comportamento anual do sistema hidrológico da planície em Mato Grosso do Sul - registrou 3,59 metros, sendo o maior nível dos últimos seis anos.

No ano anterior, no mesmo dia, a régua de Ladário marcava 1,96 metros. Mesmo comportamento é registrado em Forte Coimbra, o rio está em 3,43 metros, quase quatro metros mais alto que no ano passado, quando registrava 0,95 centímetros neste mesmo dia.

Em Porto Murtinho, a estação registra o nível do rio em 5,57 metros, sendo que no ano anterior o mesmo local registrava o nível em 3,02 metros.
Voltar
Site desenvolvido por: