29/11/2017 - 11:30

NASA se recusa a explorar certas áreas de Marte que podem conter vida

Pesquisadores têm implorado para NASA por permissão para explorarem áreas intocadas de Marte nas quais eles acreditam conter vida alienígena.

24 Horas News
Um grupo de cientistas está propondo que os jipe-sondas investiguem áreas do Planeta Vermelho descritas como “regiões especiais”.

No site da NASA, essas áreas são definidas como “a vida terrestre pode ter o potencial de proliferar se for introduzida”.

O Centro de Astrobiologia em Madri acredita que estas áreas podem acolher formas de vida extraterrestre agora mesmo, e assim conduziu um estudo mapeando uma exploração em potencial para encorajar uma nova missão.

Porém, se faz necessário necessário superar as diretrizes de proteção planetária que restringem a exploração a essas zonas, devido ao risco de contaminação.

O líder do grupo – Alberto G Fairen – disse à AstroWatch:

As políticas de proteção planetária são uma das principais razões pelas quais não estamos procurando vida em Marte nos últimos 40 anos.
Relaxar as políticas permitirá retomar uma exploração biológica séria do planeta.

A proteção é necessária, mas não a superproteção atual. As políticas atuais colocam regiões especiais bem fora do alcance de qualquer exploração biológica.

Defendemos o relaxamento das políticas e o acesso às regiões especiais para robôs com nível de limpeza similar ao do Curiosity.

Em seu estudo – intitulado Searching for Life on Mars Before It Is Too Late (Procurar por Vida em Marte Antes que Seja Tarde Demais) – o grupo exorta que as leis a serem relaxadas o mais rápido possível.

Fairen acrescentou:

O que destacamos aqui é um problema de tempo: se tivéssemos ainda 50 ou 70 anos sem presença humana prevista em Marte à nossa frente, poderíamos simpatizar com abordagens mais conservadoras para a busca da vida marciana existente. Mas missões tripuladas já estão planejadas e orçadas para menos de 20 anos a partir de hoje.

ExoMars também está proibido de se aproximar de regiões especiais, com o resultado de que ele está livre para procurar vida em todos os lugares em Marte, exceto nos lugares em que suspeitamos que a vida possa existir.

O relatório também sugere que a tecnologia robótica é feita “pronta para vôo” na busca de evidências de vida.

 
Voltar
Site desenvolvido por: