20/08/2018 - 12:40

Conheça Emerson Menezes do Frente Favela Brasil

Vamos conhecer nesta entrevista o perfil de Emerson Menezes de Oliveira, 43 anos, nascido em Osasco (SP) vivendo em Mato Grosso do Sul desde 1981.

Emerson é mecânico, ele já foi lavrador, campeiro, pescador e outras profissões ligadas ao campo. É militante na política de esquerda há mais de 20 anos. Emerson Menezes é casado com Marcia de Oliveira, pai de Marcio, Eric e Eloisa.

Emerson atua nas redes sociais como defensor da economia solidária, da agriculta familiar, dos direitos da mulher, dos negros e dos menos favorecidos moradores das periferias, além de se defensor da criação de políticas públicas para combater o preconceito e descriminação.

Em 2018 Emerson resolveu ser candidato a deputado estadual pelo Estado do Mato Grosso do Sul pelo partido Frente Favela, sigla abrigada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) nestas eleições.
Conheça um pouco de Emerson Menezes e do Partido Frente Favela:

Como você conheceu o Frente Favela Brasil?

Através de amigos de São Paulo e Rio de Janeiro que estavam desenvolvendo uma política voltada para negros e periferias. Então resolvi fazer parte deste novo projeto aqui em Mato Grosso do Sul para a disseminação dos valores das favelas e periferias.

Qual a importância do favelismo no País?

É importante para que se consolide políticas públicas que defendam moradores de favelas e periferias, negros, indígenas e todos que são tratados a margem da sociedade, e deixados de lado pelas oligarquias dominantes da política.

Você se identifica com a ideologia do partido?

Sim, pois a busca de representatividade, e protagonismo dos negros e moradores de periferias nos espaços de poder, já que a maioria da população e de negros e pardos moram em sua grande maioria nas periferias e favelas.

Qual sua opinião a respeito cotas sociais, raciais e indígenas no ensino superior?

As cotas são necessárias até que haja igualdade em todas as esferas de ensino, uma educação ampla, democrática e a cota racial ainda tem o cunho de reparação, pois o que restou após a abolição, foi o quilombo para o negro ex-escravo.

Na sua opinião, qual a importância do pleito eleitoral de 2018?

É fundamental para que se haja uma real mudança no atual quadro político e social que aí está, precisamos de políticas novas e de gente nova para mudar o nosso pais e o modo de se fazer política no Brasil. Principalmente para as favelas e periferias urbanas e rurais, que são onde mais atinge a população com os desvios e mudanças de leis e a corrupção no pais.
Voltar
Site desenvolvido por: