28/06/2018 - 02:35

Para atrair produtores, governo diminui as taxas de juros do FCO

Clodoaldo Silva e Rosana Siqueira
Correio do Estado
O Conselho Monetário Nacional reduziu, na noite de anteontem, os juros cobrados a partir de 1º de julho dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul que obtiverem crédito por meio do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). As taxas ficarão entre 5,67% e 6,64%, redução de três pontos porcentuais em relação a janeiro deste ano, quando o maior porcentual cobrado era de 9,5%, de acordo com o Ministério da Integração Nacional. 

Conforme dados da pasta, até junho, os produtores rurais do Estado emprestaram R$ 519 milhões, dos R$ 2,1 bilhões do FCO disponibilizados para este ano. O esforço do governo federal para desburocratizar os processos de financiamento resultou no crescimento de 52% dos valores contratados pelos Fundos Constitucionais em 2017, após um cenário de retração de 14% em 2016.

As mudanças nas taxas de juros definidas pelo colegiado não vão beneficiar só os produtores rurais do Estado. Também serão beneficiados os tomadores de empréstimo do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Para os Fundos Constitucionais do Norte (FNO) e Nordeste (FNE), os valores pré-fixados podem variar entre 5,29% (para investimentos em bens de capital, por exemplo) e 5,91% (para operações de custeio isolado, comercialização e industrialização).
Voltar
Site desenvolvido por: