17/12/2017 - 10:00

Juiz Odilon lidera para governo do estado, André Puccinelli o mais rejeitado

Manoel Afonso
PESQUISA é igual horóscopo; até os céticos curtem com críticas e a ladainha de sempre. A política é dinâmica, a pesquisa sempre oferece subsídios para avaliação e reflexão fomentando o debate. No MS. o clima é de indignação com a preferência por Bolsonaro e Odilon. E repito: pesquisa eleitoral é igual ao biquíni – mostra o principal – mas esconde o essencial. 

EM BAIXA Também no MS. a avaliação do presidente Michel Temer não vai bem segundo os números da ‘Ranking Pesquisas’: 62,29% de ruim/péssimo, 24,13% de regular, e apenas 7,03% de ótima/boa. 6,55% não sabe/não respondeu. Dados colhidos em 17 municípios entre O4/12 de dezembro com 3.000 entrevistados. 

EM ALTA O deputado Jair Bolsonaro ( Patriota) lidera a corrida presidencial no MS com 25,60% - Lula (PT) 20,7º% - Marina Silva ( Rede) 7,50%, Geraldo Alckmim (PSDB) 5,03%, Ciro Gomes (PDT) 3,66%, Álvaro Dias ( Podemos) 2,23%, Henrique Meireles (PSD) 1,40%, Michel Temer (PMDB) 1,06%. Não responderam/ não souberam 32,82%.

REJEIÇÃO Michel Temer 33,66% seguido de Lula com 30,70%, Bolsonaro apenas 8,60%, Ciro Gomes 7,03%, Geraldo Alckmin 3,50%, Marina Silva 2,73%, Henrique Meireles 1,60%, Álvaro Dias 0,96% - não sabem/não responderam apenas 11,22%.

GOVERNADOR Na estimulada com apenas os três candidatos; Odilon de Oliveira (PDT) 41,70, André Puccinelli (PMDB) 25,26%, Reinaldo Azambuja (PSDB) 21,73% e 11,31% não sabem/ não responderam. Em outro cenário Odilon teria 28,36%, André 17,06%, Reinaldo 16,13%, Ayache 3,63% ( PSB), Mandetta 2,73% (DEM), Bernal 1,70% (PP), Cel David 1,13% (PSC), Suel 0,83% (Podemos), Sertão 0,43%, Amaducci (PT) 0,23%. Não sabem/não responderam 27,77%.

REJEIÇÃO André lidera com 29,13% - seguido do governador Reinaldo com 20,40%, Bernal 17,63%, Mandetta 3,26%, Cel David 2,50%, Ayache 2,13%, Odilon 1,43%, Amaducci 1,20%, Suel 0,70%, Sertão 0,53%. Não sabem/não responderam 21,09%. Percebe-se coerência nos números, pois se Odilon lidera na aceitação do eleitor, por outro lado tem baixa rejeição.


SENADO Na pesquisa estimulada para 2018 o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) tem 30,70%, Zeca do PT 21,70%, Pedro Chaves (PSC) 12,83%, senador Moka (PMDB) 10,73%, Murilo Zauith (PSB) 7,46%, Ricardo Ayache (PSB) 5,23%, Eduardo Riedel (PSDB) 2,23% e Dorival Betini (PR) 0,43%. Não sabem ou não responderam 8,69%. 

CÂMARA Apenas na espontânea. Os15 primeiros: Rose Modesto 2,03%, Zeca do PT 1,86%, Marun 1,73%, Elizeu Dionízio 1,73%, Fabio Trad 1,70%, Geraldo Resende 1,63%, Ricardo Ayache 1,56%, Murilo Zauith 1,53%, Biffi 1,50%, Takimoto 1,33%, Marçal Filho 1,30%, Dagoberto 1,16%, Vander 1,13%, Mandetta 1,03% e Beto Pereira 0,90%. 



ASSEMBLEIA Os 30 melhores: Cabo Almi 2,26%, Lucas de Lima 1,90%, Tatá Marques 1,90%, Marcio Fernandes e Lídio Lopes 1,86%, Carlos A. Assis e Rinaldo Modesto 1,83%, João Grandão e Renato Câmara 1,70%, Jamilson Naime e Léo Matos 1,60%, Paulo Corrêa, Zé Teixeira e Jr. Mochi 1,33%, Picarelli, Herculano, Grazielle e Eduardo Rocha 0,83%, Paulo Siufi, Amarildo e Salineiro 0,76%, Kemp, cel David e Valdir Gomes 0,70%, Antonieta, Onevan, Mara e Delegado Wellington 0,66%, Antonio João, Elenilton Dutra e Barbosinha 0,63%. 

EM ABERTO Nelsinho pode ter problemas na candidatura e sofrer desgastes pelas ações do Ministério Público . Quanto a Zeca do PT está inelegível. Abre-se espaço para o senador Pedro Chaves, que já superou o senador Moka nas pesquisas. As duas vagas poderão ser moedas de troca na composição das chapas majoritárias. Nada definido. 

Voltar
Manoel Afonso
Ampla Visão
Facebook curtir
Site desenvolvido por: