01/12/2017 - 11:01

O último programa do PMDB na televisão nem parecia o partido das grandes lideranças

Manoel Afonso
É PENA! Os sucessores do ex-governador de Mato Grosso José Fragelli, falecido aos 95 anos de idade em 30/04/2010 sem intenção de cultivar sua memória. A casa – por exemplo - que serviu de residência a família, que poderia ser transformada numa Casa Cultural foi locada a terceiros junto com os móveis. Insisto: a biografia de Fragelli, rica em conteúdo daria um excelente livro de Memórias. Pretendo abordar o caso com o deputado Felipe Orro (PSDB) ligado a família Fragelli.

DESAFIO Essa fase de escândalos políticos que parece interminável tem dois aspectos diametralmente opostos. Se por um lado pode a varrer definitivamente do cenário aquelas figuras horrorosas e malandras, poderá atrair gente limpa e preparada para a vida pública. O texto justifica a opinião do general da França Charles De Gaulle: “a política é assunto sério demais para ser deixada nas mãos dos políticos”.

‘SEM ILUSÕES’ O máximo que se viu dos políticos flagrados nos últimos escândalos foi um chorinho ‘made in Paraguai’. Nada mais! Seria ingenuidade esperar atos extremos para lavar a honra, como do croata Slodoban Praljak que tomou veneno após ouvir sentença judicial por matança de muçulmanos na Guerra da Bósnia. Já o ex-governador Sergio Cabral (PMDB) desfruta de iguarias importadas.

MEMÓRIA Nas eleições presidenciais de 1989, o ex-ministro dos transportes Afonso Camargo virou figura folclórica no horário eleitoral. Dava aula de civismo, ensinava as crianças a escovarem os dentes e marcou como o ‘candidato do vale transporte’. Candidato do PTB obteve só 379.286 votos ( 0,52%), em 11º lugar dentre os 22 postulantes. Antes, fora vice governador do Paraná, senador duas vezes, ministro por 3 vezes e deputado federal por 4 mandatos. Morreu em 2011 aos 81 anos de idade.

‘BELEZA’ O último programa do PMDB na televisão nem parecia o partido das lideranças que tem povoado o noticiário policial. O senador Romero Jucá (RO), por exemplo, foi hilário, não convenceu. Fotos e imagens foram utilizados na defesa do caso JBS. A velha aliança com o PT foi criticada como se o PMDB não tivesse participado da administração de Dilma Roussef. Aliás, o programa bem que poderia ter aproveitado o deputado Carlos Marun (PMDB), com estilo adequado ao evento.

SALVAÇÃO Repercutindo bem nos círculos e entidades ligados ao meio ambiente a relatoria do senador Pedro Chaves (PSC) do projeto da Lei do Pantanal e o Fundo do Pantanal na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Vão limitar a ação humana no bioma pantaneiro, garantindo o desenvolvimento sem prejuízo ao meio ambiente, além de ajudar nos investimentos para controle e fiscalização permanente. A autoria é do senador Blairo Maggi (PP). 

POR TABELA Sem discutir a veracidade dos números surpreendentes de pesquisas ( não divulgados na mídia) para aferir a tendência do eleitor, o governador de Mato Grosso Pedro Taques ( PSDB) é citado como exemplo de gestor incompetente pela sua origem do serviço público onde era Procurador Federal. A intenção é atingir o pré-candidato Odilon de Oliveira (PDT) com idêntica origem de labor. Mas em política não se chuta cachorro morto, com ou sem rabo.



ESTIGMATIZADO No artigo 3º - III - sobre os deveres, do Código de Ética do PR consta: “manter conduta ética, pessoal e profissional...”. Mas o próprio presidente Antonio Carlos Rodrigues acabou preso por corrupção, a exemplo do ex-presidente Valdemar Costa Neto no caso do Mensalão. Lembra? O diabo é que o PR tem 38 deputados federais e 4 senadores. Aliás, o presidente Temer consultou Valdemar nas ultimas votações e nomeou o afilhado Mario Mandolfo para presidência da Valec. O partido vale quanto pesa. O resto é titica de grilo.



MEU DEDO Apenas como jornalista uma observação no julgamento do matador do Brunão, o segurança morto numa boate aqui na capital. Após a sentença condenatória a mãe do réu lamentou o critério adotado pelos jurados. Convenhamos: ela teve melhor sorte do que mãe da vítima porque terá seu filho vivo de volta. Já para a outra mãe um resto de vida de saudades doloridas. 



Aqui também existe pena de morte. Mas só para a vítima”. (Max Nunes)
Voltar
Site desenvolvido por: