Quinta-Feira 22 de Junho de 2017
04/06/2017 - 05:57

PT, PMDB e PSDB – trigêmeos em apuros! Jornalista Manoel Afonso

Manoel Afonso
Onde não tem escândalo por dinheiro? Ouvi de um sábio de plantão que come abelhas no café matinal: “neste ritmo o Silvio Santos acabaria ganhando as eleições para presidente”. O motivo: todos brasileiros querem dinheiro. E culpar a herança portuguesa pela nossa conduta não vale.

US$ 5 MILHÕES Foi o que Joesley Batista (JBS) emprestou a Leonardo Mantega, filho do ex-ministro Guido Mantega, que aliás esqueceu de declarar US$ 600 mil depositados num banco no exterior. O mais surrealista; Joesley perdoou a dívida porque o ‘negócio’ de Leonardo não prosperou. E os portugueses têm culpa disso?

‘CHORUMELAS’ Aqui quem trabalha não tem tempo para fazer política. Antônio Ermírio de Moraes levou pau. Brasília tem a maior renda ‘per capita’ do país, 36,4% superior à de São Paulo e seis vezes à do Maranhão, que nos deu presidentes de estatais, do Senado, da República, além de ministros diversos.

SINAIS da crise: demissão de domésticas e frentistas de postos de combustíveis; troca do óleo do motor do carro com o dobro da quilometragem; ônibus intermunicipais quase vazios; fuga dos planos de saúde; clubes sociais perdendo associados, sapatarias faturando com os fregueses da ‘meia sola’, corte de cabelo masculino a R$ 10,00.

RECADO “Sou político ficha limpa, que trabalha incansavelmente a favor de conquistas e melhorias para MS. No Conselho de Ética adotarei a mesma postura que sempre marcou minha vida pessoal e profissional. Vou agir com dignidade, justiça, bom senso e transparência...”

A DECLARAÇÃO do senador Pedro Chaves (PSC-MS), indicado membro titular do Conselho de Ética (15 membros) do Senado, soa como a reafirmação de princípios e projeto político para 2017. Já ocupou espaço neste cenário árido e sequioso por gente qualificada, de currículo notável.

O DESAFIO do nosso Tribunal de Contas será estabelecer parâmetros justos para normatizar a concessão do pagamento de diárias dos vereadores em viagens. A corte reconhece: existem viagens justificáveis, mas existem aquelas com o objetivo único de ‘levar’ o dinheiro do contribuinte.

O TEMA é velho, motivou condenações judiciais em ações do Ministério Público Estadual. Mais cautelosos, vereadores interioranos têm vindo menos à Assembleia Legislativa para o ‘café amigo’. Dalí saem alegres com a certidão garantidora da verba extra. Ora! Aprendizes desta ‘feitiçaria’.

DÚVIDAS A simples emissão de nota fiscal de animais bovinos para abate, segundo os especialistas na área, não garantiria a lisura da iniciativa ou ato mercantil. Para um contador: “a nota pode estar incompleta propositadamente para ser recusada pelo frigorífico, sem penalidades fiscais ao produtor”. Venda fictícia segundo a nota.



A QUESTÃO das notas fiscais emitidas por vários personagens que gravitam o poder, travestidos de ruralistas, tem sido criticada nas mídias sociais. Afinal, sempre há o amigo ou vizinho íntimo das lides rurais distinguindo a esperteza neste episódio acobertado, mas não sepultado. Falta o romaneio, documento do frigorífico.



DESGASTE Como evitá-lo diante da situação constrangedora do senador afastado Aécio Neves, ex-presidente nacional do PSDB e de Sergio de Paula, que agora gerencia o PSDB no Estado? Ambos estigmatizados, complicando o discurso tucano e os projetos para 2018.



EM BAIXA Foi uma semana onde os deputados estaduais do PSDB e PMDB se sentiram pouco à vontade para abordagem de alguns temas. Não tinha visto nada igual nesta legislatura. Alguns – estrategicamente – evitaram a imprensa ou pouco ficaram no plenário. Clima de funeral. E será que melhora?





 
Voltar
Site desenvolvido por: