10/11/2017 - 16:06

William Waack: o preço da arrogância profissional e moral

"No Ponto" - Igor Matheus
Como a lei física basicamente nos ensina, toda ação há necessariamente uma reação. Nossas atitudes são o reflexo de nossa personalidade e caráter formados numa vida.

No jornalismo, mais especificamente em televisão, como aprendemos na faculdade e, posteriormente, no mercado, é um trabalho coletivo, equipe, parceria, coesão, união. O apresentador precisa do diretor, que precisa do operador de câmera, que precisa do operador de VT.... É muitos, não um.   

Muito desagradável estar num ambiente repleto de pessoas arrogantes, soberbas, tirânicas e obstrutivas. Infelizmente, em qualquer lugar isso é uma realidade.

É o caso de William Waack: um tipo de pessoa intelectualmente elevada, profissionalmente qualificada, porém humanamente rasteira, presa em si mesmo, cujo o EU, é o todo. Na Globo, é completamente detestado. O repugnante episódio protagonizado pelo jornalista, deixa isso claro.

A punição da emissora foi correta e caso tem de ser estritamente avaliado.

Uma demissão? É plausível! A empresa, defendendo sua imagem, jamais aceitará ter sua imagem associada a uma pessoa “ao que tudo indica”, racista. E cá pra nós: racismo é uma das vertentes preconceituosas mais torpes e asquerosas existentes.

Sobre o responsável pelo vazamento.... Sinceramente? Parabéns!

Teoricamente antiético, entretanto, socialmente justo.

E neste caso, a segunda justificativa é a mais relevante.
 
Por hoje é só!

Um fraterno abraço e com fé, trabalho e esperança, tudo se alcança”. 
 
Igor Matheus – ator, jornalista e radialista, apresentador terças e quintas, do Uniderp Notícias (18h15-18h45) pela Uniderp FM 103,7 Mhz.
 
Voltar
"No Ponto" - Igor Matheus
No Ponto, com Igor Matheus
Facebook curtir
Site desenvolvido por: