30/05/2018 - 04:48

Paralisação dos caminhoneiros está “derretendo a economia do Estado”

Adilson Trindade e Izabela Jornada
Correio do Estado
A paralisação dos caminhoneiros derrubou em quase 80% a arrecadação de Mato Grosso do Sul, deixando o governo em situação de estado de emergência, porque não terá dinheiro para cumprir os compromissos financeiros. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (MDB), que participou de várias reuniões com o chefe do Executivo, Reinaldo Azambuja (PSDB), considerou alarmante a queda da receita por causa da greve dos caminhoneiros. 

Azambuja reuniu com a sua equipe econômica e deputados estaduais para estudar medidas para conter a sangria dos cofres. O governador criou Gabinete de Crise para acompanhar o desdobramento da paralisação dos caminhoneiros no País e seus reflexos nas finanças do Estado.

Para o líder do MDB na Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Rocha, o caos no transporte rodoviário de carga “está derretendo a economia de Mato Grosso do Sul”. 

As centenas de caminhões carregados parados nas rodovias impediram a tributação das cargas. Apenas dois deles entraram por Bataguassu desde o início da paralisação. Depois nenhum entrava mais e nem saia com cargas. Mas as medidas adotadas pelo governo foram para retomada do transporte com a desobstrução das rodovias.
Voltar
Site desenvolvido por: