12/10/2017 - 06:00

Temer revoga condição de refugiado de Cesare Battisti, preso em Corumbá

Paulo Fernandes, com agências
Midiamax
O presidente Michel Temer decidiu revogar a condição de refugiado do italiano Cesare Battisti. Ele vai extraditá-lo caso o STF (Supremo Tribunal Federal) não conceda um habeas corpus preventivo, segundo a Folha de S. Paulo.

Condenado à prisão perpétua na Itália, Battisti recebeu asilo no Brasil após decisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2010.

De acordo com o Jornal do Brasil, a estratégia inicial do Planalto é esperar a apreciação do STF do pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do italiano no fim de setembro antes de assinar o decreto de extradição.

A ação da defesa foi feita com base em notícias divulgadas pela imprensa de suposta solicitação do governo da Itália para que Temer reveja o pedido de extradição.

O ministro Luiz Fux é relator do caso Battisti na Corte e está com o pedido de habeas corpus. Ele deve decidir sobre o assunto de forma monocrática.

Battisti foi condenado à prisão perpétua pelo governo italiano por quatro assassinatos nos anos 70. Ele sempre negou relação com os homicídios.

Preso em Corumbá

Cesare Battisti foi preso por evasão de divisas, na semana passada, ao tentar atravessar a fronteira com US$ 5 mil (cerca de R$ 16 mil) e 2 mil euros (R$ 7,3 mil) em Corumbá - a 428 quilômetros de Campo Grande.

O caso foi associado a uma possível nova fuga de Cesare Battisti, agora para a Bolívia.
Voltar
Site desenvolvido por: