05/10/2018 - 04:19

Em dois dias, já choveu mais da metade do esperado para outubro em Campo Grande

Por FÁBIO ORUÊ
Correio do Estado
Chuva que atingiu Campo Grande ontem (3) e hoje (4), além de provocar danos na cidade, também registrou mais da metade do esperado para a Capital no mês de outubro. Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, o previsto era que chovesse 120 mm de água neste mês, mas somente nestes dois dias já choveu 61 mm, cerca de 54,5% do calculado.  média histórica, que é de 132,2 mm.

Na chuva de hoje, uma árvore plantada no canteiro central da rua Madri, na Vila Alba, foi arrancada, por conta dos ventos fortes, e acabou arrancando o padrão de uma das residências. Norma da Rocha, de 68 anos, que mora com o esposo e o filho, disse ao Correio do Estado que tomou um susto quando escutou a árvore caindo e arrancando os fios do padrão. "Faz horas que estamos sem energia elétrica e a rua está um perigo porque não tem sinalização", disse.

O córrego Imbirussu transbordou e a água invadiu pista e uma Van empresarial que transportava encomendas do Aeroporto ficou presa nos galhos com a enxurrada, na Avenida Capibaribe, Bairro Petrópolis. De acordo com o motorista do veículo, de 33 anos, que não quis ser identificado, ele tentou passar pela enxurrada mas entrou algum objeto no motor que fez o carro ,’morrer’. "Como van é um veículo alto pensei que conseguia passar, mas deve ter entrado um galho de árvore embaixo dela por isso travou", disse.

Além da Avenida Capibaribe, a chuva que começou por volta das 14h, provocou alagamentos em outras vias, como em trechos da avenida Júlio de Castilho. Na avenida Cônsul Assaf Trad, sentido centro ao shopping, a via estava alagada.

Ontem, as quase duas horas de um forte temporal que caiu sobre Campo Grande foram o suficiente para deixarem a cidade com inúmeros problemas, seja de carros arrastados, ruas e casas inundadas e até serviços públicos, como atendimento em hospitais, suspensos por conta do mau tempo.
Voltar
Site desenvolvido por: