19/06/2018 - 04:49

Jovem que entrou na contramão e matou casal de idosos, permanece preso

G1/MS
A Justiça não arbitrou fiança e converteu a prisão em flagrante para preventiva, no caso de Saulo Lucas Barbosa Vieira, de 27 anos, que entrou na contramão e matou um casal de idosos. O crime ocorreu na última sexta-feira (15), na rua Cândido Mariano, região central de Campo Grande.

O motorista vai responder por homicídio culposo com agravante da embriaguez ao volante. A pena pode chegar a oito anos de reclusão, além da suspensão ou proibição de dirigir. Em paralelo, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS) também abriu procedimento para cassação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dele.

Em exclusivdade, a TV Morena conversou com o suspeito e ele falou detalhes do acidente, ressaltando que não conhece bem a cidade. " Entrei na via errada, não sou daqui, sou de Ribas do Rio Pardo", disse Saulo. Ao ser questionado o que ele teria a dizer para as famílias das vitímas, o motorista se limitou a dizer "me desculpa".

Ele confessou que passou a noite na casa da namorada bebendo cerveja. Porém, após o acidente , Saulo se negou a realizar o teste do bafômetro. Os policiais então constataram que ele estava consciente e orientado, porém, com "forte odor etílico, fala arrastada e olhos avermelhados". Houve então a constatação do termo de embriaguez.

Segundo a polícia, no dia 4 de dezembro de 2016, Saulo já tinha sido preso em flagrante ao atropelar um motociclista em Ribas do Rio Pardo, a 84 km da capital sul-mato-grossense.

Entenda o caso
Um casal de 68 e 59 anos morreu após colisão entre dois carros por volta das 5h (de MS), na rua Marechal Cândido Mariano Rondon, proximidades da rua Calógeras. Os dois veículos capotaram e ficaram com as quatro rodas para cima.

O idoso e a mulher estavam no mesmo carro. Ambos usavam cinto de segurança. No outro estava apenas o motorista, de 27 anos, que foi levado para a Santa Casa. Ele disse que estava na casa da namorado e lá ingeriu bebida alcoólica, ainda conforme a polícia.

Os dois veículos bateram de frente, perto de uma lombada, no trecho de mão única da via. Uma testemunha disse que um dos carros estava na contramão, em alta velocidade e rampou o redutor. Logo depois, os corpos foram encaminhados ao Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol). A filha do casal, ainda conforme a polícia, recebeu os pertences e um sobrinho é quem fez o reconhecimento dos corpos.

A investigação também busca imagens de circuito interno que possam ter captado a colisão. O caso foi registrado como homicídio culposo no trânsito, qualificado pelo fato do suspeito estar dirigindo sob efeito de álcool.
Voltar
Site desenvolvido por: